terça-feira, 29 de maio de 2012

Amacau



AMACAU 
Meu sonho  de povo cumpriu-se
em ti e por ti Amacau
não me lembro das naus em que vim
nem dos cais das outras partidas
nem das ondas revoltas do mar
naufragando minhas outras vidas 
só sei que aqui estou Amacau
tão longe de tudo o que fui
tão perto de tudo o que sou
minha barca meu berço veleiro 
meu túmulo talvez meu amor primeiro
porque primeiro é sempre o amor
que habita mais perto do sonho
e nos surpreende ainda com vida 
não me lembro das naus em que vim
nem dos cais das outras partidas
nem dos lutos das minhas outras mortes
nem das cores das minhas outras vidas 
meu sonho de povo cumpriu-se
em ti e por ti Amacau
meu berço e meu túmulo de pedra
minha nau. 
Dos Rios e Suas Margens. Macau, 1998.  
Poema de Carlos Frota e ilustração de Carlos Marreiros.